FISCAIS DA STRANS PARALISAM ATIVIDADES POR CONTA DO ASSÉDIO MORAL E PÉSSIMAS CONDIÇÕES DE TRABALHO


Ficais da STRANS e SINDSERM em manifestação na sede do órgão
Fiscais da Superintendência Municipal de Transporte e Transito (Strans) paralisaram hoje suas atividades e devem, junto com outros setores do serviço público municipal, deflagrar Greve por tempo indeterminado a partir de amanhã (24/04), durante Assembleia Geral da Categoria convocada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina (SINDSERM). 


O movimento paredista de hoje foi motivado, entre outros pontos, pelo forte assédio moral e perseguição sofrido pelos servidores, somados às péssimas condições de trabalho e falta de valorização profissional. O salário já é extremamente defasado e as mudanças de nível dos servidores nunca foram realizadas. Agora, os fiscais não podem sequer organizar seu roteiro de trabalho na sala destinada a eles, no prédio da Strans, por conta de uma pressão para que eles caiam em campo assim que chegam no local de trabalho.

Écio é fiscal e conta que o roteiro deles deve ser planejado anteriormente e a permanência na sala é importante para a interação dos servidores, mas sobretudo, para a organização do trabalho. “O problema é que não podemos mais ficar na sala por que os gestores estão praticamente enxotando os ficais de lá e isso nunca aconteceu antes. Chegamos ao limite e isso não podemos permitir”, afirma o fiscal.

Para Letícia Campos, presidente do SINDSERM, esse é mais um dos inúmeros casos absurdos de assédio moral promovido pela Prefeitura de Teresina. Segundo ela, os servidores não ficarão calados diante desse cenário de perseguição e amanhã devem deflagrar um movimento grevista.
“É um absurdo tudo isso que estamos vendo na gestão do PSDB a frente da Prefeitura. A marca dessa gestão é o assédio moral e nossa assessoria jurídica vai tomar todas as medidas legais para punir isso, por que assédio tem punição. Mas o fundamental é isso que estamos fazendo, mobilizando a categoria e pressionando. É assim que venceremos o assédio”, afirma.

Hoje os ficais da Strans e diretores do SINDSERM ocuparam a sala do superintendente e exigiram uma resposta imediata quanto aos problemas citados. O superintendente não compareceu, mas uma reunião foi feita com o diretor financeiro do órgão, Ricardo Freitas, que apesar de ter reconhecido os problemas, não apresentou nenhuma solução.


‪#‎SINDSERM‬
‪#‎BASEEMAÇÃO‬
‪#‎TODOSJUNTOSSOMOSFORTES‬

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Afinal o que é o HP?