Postagens

Mostrando postagens de 2019

Dia Nacional da(o) Pedagoga(o)

Imagem

17 de maio: Dia Internacional contra a LGBTQIfobia

Imagem
Desde 1990 o movimento LGBTQI celebra uma importante conquista internacional após a Organização Mundial de Saúde (OMS) retirar a homossexualidade da lista internacional de doenças mentais. A iniciativa é um avanço que também provocou a retirada do termo do Código Internacional de Doenças em 1992. Mais recentemente, no Brasil, foi necessário intensificar as lutas para barrar o projeto popularmente chamado de “cura gay” que ameaçava o retorno da discussão para o campo das patologias.
Diariamente as(os) LGBTQIs sofrem com violências físicas, psicológicas, intolerâncias que resultam em vítimas fatais acarretando em dados e índices que repercutem sobre a segurança destas pessoas no país. De acordo com o relatório de 2018 “Mortes Violentas de LGBT+ no Brasil” do Grupo Gay da Bahia (GGB), o Brasil é campeão mundial de crimes contra as minorias sexuais tornando- -se o país que mais mata pessoas homoafetivas e trans do que os 13 países do Oriente e África, onde existe pena de morte contra a pop…

Divulgação do abaixo-assinado nacional contra a Reforma da Previdência

Imagem
Divulgação e coleta de assinaturas do abaixo-assinado nacional contra a Reforma da Previdência durante audiência pública sobre a PEC 06/2019 realizada hoje (06/05) na Assembleia Legislativa do Piauí e dialogando com trabalhadoras(es) participantes da Marcha das Margaridas.
Calendário de lutas nacionais convocado pelas centrais sindicais:
Dia 15 de maio - Greve Nacional da Educação
Dia 14 de junho - Greve Geral no Brasil













Confira calendário de lutas definido após 1º de maio unificado

Imagem
O ato do Dia das(os) Trabalhadoras(es) neste 1º de maio marcou mais um avanço da unidade entre centrais sindicais, sindicatos, o movimento popular e a juventude para derrotar a Reforma da Previdência de Guedes e Bolsonaro e defender os empregos e salários da população brasileira. Realizado no Parque Piauí, o momento foi um resgate histórico da tradição no bairro em realizar manifestações em defesa da classe trabalhadora e reuniu forças importantes para a continuidade das lutas em um calendário aprovado nacionalmente, marcando a data da Greve Nacional da Educação para 15 de maio e a Greve Geral no Brasil para 14 de junho. O Fórum de Lutas Pelos Direitos e Liberdades Democráticas organizou a atividade.
Após o ato foi deliberado o seguinte calendário de lutas:
6 de maio, segunda-feira, 18h: Plenária organizativa na sede da CUT PI 15 de maio, quarta-feira: Greve Nacional da Educação 14 de junho, sexta-feira: Greve Geral no Brasil



Jornalista destaca o uso da internet no atual contexto político para divulgação de ações no movimento sindical

Imagem
Diversas entidades sindicais e movimentos sociais estão participando de ações unificadas com o intuito de divulgar e fortalecer a mobilização para o 1º de maio. Hoje, foi a vez de um debate sobre a comunicação nos movimentos sociais e sindicais.
Fazendo um giro pelo país e pelo mundo na intenção de mostrar e alertar sobre a importância das novas mídias digitais no atual momento político e social, estudantes, profissionais da comunicação, dirigentes sindicais e da comunidade em geral, participaram de evento com o jornalista e editor da Revista Fórum, Renato Rovai. Ele esteve nesta sexta-feira (26) em Teresina realizando oficina de mídias digitais com entidades sindicais.

No auditório do Sindicato dos trabalhadores em Telecomunicações do Piauí (SINTTEL-PI) Renato deu início a sua palestra falando sobre o massacrante avanço das novas mídias digitais e de como o atual governo faz sabiamente o uso das mesmas na tentativa de alcançar as massas. Ele ainda comentou da importância do aprendizado…

Trabalhadoras(es) da Educação preparam greve para 15 de maio e cobram centrais data para Greve Geral

Em defesa da educação pública que está sob ataque do governo Bolsonaro e contra a Reforma da Previdência, professoras (es) e trabalhadoras(es) da Educação preparam mobilizações que prometem movimentar a categoria em todo o país.
A luta começa a ser intensificada já a partir desta semana definida pelas(os) trabalhadoras(es) do setor como “Semana de Paralisação da Educação”. De 22 a 29 de abril, as(os) trabalhadoras(es) organizam uma semana de mobilização em defesa da educação pública e contra a Reforma da Previdência do governo Bolsonaro, com destaque para o dia 24, quando em várias regiões há paralisações programadas.
Para o dia 15 de maio, o chamado é uma Greve Nacional da Educação. Entidades do setor da educação reivindicam ainda das centrais sindicais brasileiras que marquem a data para a Greve Geral que unifique todos a classe trabalhadora para lutar contra a Reforma da Previdência.
As mobilizações estão sendo convocadas por entidades nacionais do setor. No 3° ENE (Encontro Nacio…

Corrida em Defesa da Previdência Pública e Solidária acontece no dia 28 em celebração aos 30 anos do SINDSERM

Imagem
INSCRIÇÕES ABERTAS! CLIQUE AQUI
O Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina (SINDSERM) celebra 30 anos de fundação neste mês de abril. Para marcar as comemorações, a entidade vai realizar a Corrida em Defesa da Previdência Pública e Solidária no dia 28, último domingo do mês, com largada e chegada em frente à sede do Sindicato na rua Quintino Bocaiúva, percorrendo ruas do centro da capital com início às 7h. As inscrições foram abertas para 200 corredoras(es) nesta segunda-feira, 15, e seguem até completarem o limite de participantes.
O percurso foi definido para 5 km pelas ruas do centro, passando em frente ao prédio onde funcionava o Ministério do Trabalho. As(os) participantes serão divididos nos seguintes grupos: Categoria A: 18 a 29 anos; Categoria B: 30 a 39 anos; Categoria C: 40 a 49 anos; Categoria D: 50 a 59 anos; Categoria E: 60 a 69 anos; Categoria F: 70 anos em diante (todas as idades completas até 31 de dezembro de 2019). Para premiações em troféu…

Guilherme Boulos visita o Piauí e mostra apoio na luta contra o governo de Jair Bolsonaro

Imagem
Na última quarta-feira (10), o ex-candidato à Presidência da República pelo PSOL, e ativista político, Guilherme Boulos, esteve em Teresina como parte do cronograma do giro que está fazendo pelo país, onde debate questões como a luta contra a Reforma da Previdência e o governo de Jair Bolsonaro (PSL).
Ao lado de estudantes, professores e figuras políticas locais da esquerda, ativistas, membros de movimentos sociais e sindicatos, Boulos compôs uma banca na Universidade Federal do Piauí (UFPI), e iniciou sua fala mostrando apoio ao Nordeste, às minorias sociais, aos movimentos estudantis e a juventude em geral, e lembrou ainda dos 100 dias de “desgoverno” de Jair Bolsonaro que se completavam no último dia 10. 
Boulos mencionou a importância da autonomia das universidades públicas e de como a atual gestão do país além de não possuir qualquer preparo governamental, promove censura e perseguição a quem procure manter o espírito e senso crítico. “Eles vão encontrar uma muralha. Uma muralha…

Participe da reunião da Coordenação de Aposentadas(os)

Imagem

Assembleia Geral nesta quinta-feira, 11 de abril

Imagem
Nesta quinta-feira, dia 11, teremos Assembleia Geral da categoria. Será oportunidade para definir as intervenções das(os) servidoras(es) municipais de Teresina para as lutas no 1º de maio. Também será discutida a campanha salarial de 2019.
História: Em 2002, no dia 11 de abril, a polícia sob ordens do então governador Hugo Napoleão (DEM) massacrou as(os) servidoras(es) municipais, que estavam lutando por direitos, a mando do prefeito Firmino Filho (PSDB) e do então presidente da Câmara Municipal Fernando Said (PSDB). Em homenagem à heróica resistência, os movimentos sociais de Teresina elegeram esta data como o DIA DA INFÂMIA MUNICIPAL!

Calcule quanto tempo falta para você se aposentar caso seja aprovada a Reforma da Previdência

Imagem
A campanha contra a Reforma da Previdência está provocando a unidade das centrais sindicais em todo o país para que a classe trabalhadora saiba como será afetada caso o projeto de Guedes e Bolsonaro seja aprovado. Já existe a convocação para uma próxima data, marcada para 1º de maio, onde ocorrerão manifestações em todo o país contra a PEC 6 e em construção da Greve Geral no Brasil.
Um dos instrumentos que estão sendo utilizados é a calculadora elaborada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), chamada de “aposentômetro”. Através da plataforma é possível calcular e comparar quanto tempo falta para se aposentarem com as atuais regras e com as regras propostas por Bolsonaro, caso o Congresso Nacional aprove a PEC.
Acesse: www.dieese.org.br/calculadoraaposentadoria


Confira os destaques da noite no projeto cultural LaborArthe

Imagem
O projeto cultural LaborArthe desta sexta-feira (05) contou com duas atrações artísticas de alto nível com o melhor do rock e MPB. Enquanto as crianças estavam se divertindo em uma oficina de pintura, os pais, mães e participantes curtiram o som de Juh Macedo e da banda Radiofônicos.
Juh Macedo é o nome artístico da professora Juanita, que atua na rede municipal de ensino na Escola Municipal Nossa Senhora da Paz Inicial. Ela apresentou sucessos da MPB e canções conhecidas do público que cantou junto e se encantou com a simpatia e carisma da artista.
E trazendo clássicos do rock nacional, internacional e músicas que colocam o público para dançar, a banda Radiofônicos, formada por Henrique Douglas (vocal e guitarra), Humberto Alexandre (vocal e bateria), Antonio Neto (baixo), Maurício Santana (guitarra) e Marques Filho (vocal), completou a noite. A banda, que teve início em 1996, começou com o intuito de promover diversão por meio da música. Eles também apresentaram um pouco do repertório…

SOS Parque Rodoviário

Imagem

Confira a cartilha informativa da campanha nacional contra a Reforma da Previdência

A campanha nacional de abaixo-assinado que exige da Câmara dos Deputados o arquivamento da Reforma da Previdência, iniciada no dia 04 de abril pelas centrais sindicais, pretende fortalecer e levar à população a necessidade da luta contra a PEC 6.  
Abaixo está disponível a cartilha informativa sobre os ataques contidos na reforma e a divulgação da calculadora do Dieese, que permite que trabalhadoras(es) calculem sua aposentadoria pelas regras atuais e após as mudanças proposta pelo governo.
 Vamos com força e determinação às ruas, dialogar com a classe trabalhadora e com a população em geral para denunciar os graves ataques que essa reforma traz à aposentadoria e à Seguridade Social.
Com a Reforma da Previdência do Bolsonaro as(os) trabalhadoras(es) não vão se aposentar! É preciso uma Greve Geral para defender as aposentadorias e a Previdência Social! Entre nessa luta!

 Acesse aqui a cartilha completa. 

Centrais definem jornada de lutas e 1° de Maio unificado, rumo à Greve Geral

Imagem
Dirigentes das centrais sindicais reuniram-se nesta terça-feira (26), na sede do Dieese, em São Paulo, para definir os próximos passos da luta contra a Reforma da Previdência. Com a avaliação de que o último dia 22 foi muito vitorioso, com a realização de um forte dia nacional de lutas, as entidades aprovaram um novo calendário de mobilizações, visando à intensificação da campanha contra a Reforma da Previdência rumo à construção da Greve Geral.


As atividades terão início já no próximo dia 2 de abril (terça-feira), com o lançamento de um abaixo-assinado nacional contra a Reforma da Previdência.
A orientação é que essa atividade seja realizada nos estados e regiões, juntamente com a divulgação da Calculadora do Dieese, que simula o tempo necessário para o trabalhador se aposentar. O objetivo é intensificar a campanha junto à população, para explicar como essa PEC significa o fim do direito à aposentadoria e benefícios como BPC, PIS/PASEP, pensão por morte, entre outros. 
O 1° de Maio …

Nossa agenda da semana

Imagem

A luta para barrar a Reforma da Previdência só começou!

Imagem
Foi esse o sentimento após o ato convocado pelas centrais sindicais em todo o país e organizado, em Teresina, pelo Fórum Pelos Direitos e Liberdades Democráticas do Piauí neste dia 22 de março. A manifestação teve início em frente ao prédio do Instituto Nacional do Seguro Nacional (INSS) e percorreu ruas do centro comercial com a presença de entidades sindicais, movimentos sociais, estudantes e trabalhadoras(es) de diversas categorias que não aceitam a Reforma Guedes/Bolsonaro. A proposta segue sendo rechaçada pela classe trabalhadora. A mobilização desta sexta-feira foi preparada desde o 8 de março, quando as mulheres ocuparam as ruas do Brasil contra o machismo e as opressões reforçadas por Bolsonaro e seus ministros. A unidade foi fundamental para fortalecer a luta contra a reforma que promete seguir firme e com atos públicos ainda maiores e anuncio de uma Greve Geral das(os) trabalhadoras(es). A Reforma é um ataque brutal e mostra a opção do governo e da classe empresarial em ben…