Em Congresso vitorioso, categoria aprova plano de lutas para os próximos 3 anos

Plenário Final | Encerramento do IV Conserm
Encerrou ontem (24), o IV congresso do SINDSERM Teresina. Um congresso vitorioso, que contou com uma ampla participação da categoria, dos mais variados setores que compõe o serviço público municipal de Teresina.

Dentre outras propostas de resoluções, foi aprovado um plano de lutas para os próximos três anos, a construção da Greve Geral e a luta pelo Fora Temer! Fora todos os corruptos e reacionários do congresso!

Além disso, a categoria refirmou a filiação Central Sindical e Popular – CSP Conlutas, com quem deve caminhar a lado a lado nos próximos meses na construção de uma grande Greve Geral, contra os taques dos governos aos direitos dos trabalhadores.


Atenágoras Lopes | Coordenação Nacional da CSP Conlutas
Atenágoras Lopes, membro da coordenação nacional da CSP-Conlutas e convidado ao IV Conserm para falar sobre conjuntura, chamou atenção para o papel dos sindicatos no enfrentamento aos ataques contra a classe trabalhadora e a importância de fortalecer a paralisação nacional, do dia 29 de setembro.

“O sindicato é catalisador da reunificação da nossa classe. Desde o Piauí até São Paulo, nós temos o desafio de fortalecer o dia 29 de setembro, como Dia Nacional de Paralisação em todo o país. Enfrentemos Firmino, derrotemos Temer e não vamos chorar a queda daqueles que traíram a classe trabalhadora”, afirma Atenágoras.

Letícia Campos | Presidente do SINDSERM
Para Letícia Campos, presidente do SINDSERM, o IV Conserm foi fundamental para o fortalecimento da categoria, sobretudo, em uma conjuntura de inúmeros ataques desferidos contra o conjunto da classe trabalhadora. Letícia alerta ainda para a necessidade de uma unidade entre os sindicatos de todo o pais.


“Os patrões e governos de plantão estão organizados em todo o país para retirar direitos historicamente conquistados pelos trabalhadores. É por isso que nós, enquanto classe, precisamos nos organizar e combater tudo isso. É necessário unir forças do conjunto da nossa classe para construir uma greve geral para derrotar esses ataques”, afirma.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Afinal o que é o HP?