SINDSERM denuncia à Polícia Federal envolvimento de gestores da Prefeitura de Teresina com indiciados na “Operação Topique”


Nesta última quinta feira (31), o Sindicato das(os) Servidoras(es) Públicas(os) Municipais de Teresina (SINDSERM) protocolou na Polícia Federal documento que aponta o envolvimento da Prefeitura Municipal de Teresina com os indiciados da “Operação Topique”, sendo eles: Luiz Carlos Magno Silva (Preso), Livia de Oliveira Saraiva (Prisão domiciliar) e Venilson de oliveira Rocha, indiciado na “Operação Argentum”.

Trata-se de relatório de auditores da Diretoria de Fiscalização das Administrações Municipais (DFAM) do Tribunal de Contas do Estado do Piauí (TCE-PI), que analisaram as prestações de contas da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (SEMEC) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB) do exercício de 2017.

Os recursos foram utilizados para a contratação de empresas que prestam serviços de locação de veículos, publicidade e propaganda, de segurança e terceirização da mão de obra. Dentre as empresas estão: C2 Transporte e Locadora, ADV/6, PLUG PROPAGANDA E MARKETING, CET-SEG – Segurança Armada, Servfaz Serviços de Mão de Obra e Belazarte.
Somente com locação de veículos, no exercício de 2017, foram pagos R$ 16.370.957,81, sendo R$ 10.106.154,27 com recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB) e R$ 6.264.803,54 com recursos da Administração da SEMEC.

No ano passado, o SINDSERM protocolou na Polícia Federal um pedido de prisão do Prefeito Firmino Filho (PSDB), que teria realizado operação de crédito ilegal no valor de 18 milhões de reais com recursos federais do precatório do FUNDEF. O novo relatório foi juntado ao processo, pois apresentou inúmeras irregularidades cometidas na utilização dos recursos federais e a reprovação das contas da SEMEC realizadas no ano de 2017.





Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!