Servidoras evitam o que poderia ser uma tragédia fruto do descaso da SEMEC.



Foram as servidoras da cantina da Escola Municipal José Nelson de Carvalho que chamaram atenção da diretora para uma fissura que se apresentava na estrutura de madeira que sustenta o teto do refeitório da escola.  A diretora, professora Marli da Paz, ao constatar o problema tratou de lacrar o espaço e comunicar à SEMEC.

Segundo a diretora, o problema foi detectado na segunda-feira, 20 de junho, e a secretaria de educação do município foi comunicada imediatamente através de ofício. Até a tarde de quarta feira, 22, data da queda do teto, a SEMEC não havia dado nenhuma resposta.  O SINDSERM esteve na escola na manhã de hoje, 27, e tão somente agora, após o acontecido, é que técnicos da secretaria foram visitar a escola, a professor a Ruthnéa Vieira, chefe de gabinete da SEMEC também esteve por lá.

Graças à ação das servidoras e da diretora da escola uma desgraça não aconteceu, é que o refeitório estava em pleno uso pelos alunos e caso não tivesse agido com rapidez e lacrado o espaço, o teto poderia ter caído sobre alunos e funcionários da escola.

A Escola Municipal José Nelson de Carvalho já tem mais de vinte e cinco anos de sua fundação e nunca houve uma reforma estrutural no seu prédio, outros diretores já passaram pela escola e já haviam reivindicado providências da SEMEC e nunca foram atendidos.

Eis a forma com que a Prefeitura de Teresina cuida da educação na capital do Piauí: um total descaso e um total desprezo para com o patrimônio público e com o povo que dele usufrui. E quando os professores entram em greve vem à imprensa com o discurso demagógico de que é o movimento paredista dos servidores que atrapalha a educação das crianças.






Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!