SINDSERM pede a prisão do prefeito Elmano Férrer!

Comissão de servidores vai à Justiça pedir prisão de Elmano Férrer e Paulo Machado
Conforme já havia anunciado, o SINDSERM pediu a prisão do prefeito Elmano Férrer (PTB) e do secretário municipal de educação, o empresário Paulo Machado.  Ambos descumprem a Lei 11.738/2008 e decisão da justiça local no tocante ao horário pedagógico dos(as) professores (as) municipais.
             A Lei federal regulamenta que 1/3 da carga horária das professoras e dos professores está dedicado ao seu horário pedagógico (HP), mas o prefeito de Teresina e o secretário de educação municipal querem obrigar a estes profissionais a entrar em sala de aula no seu HP.  A justiça local já determinou que a SEMEC cumprisse o que manda a lei, Paulo Machado recorreu, mas foi derrotado mais uma vez com o indeferimento da sua liminar. "Há uma contradição na postura da prefeitura de Teresina, Paulo Machado diz que cumpre a lei mas entrou com ação para derrubar a decisão da justiça que manda cumprir a lei" explica Sinésio Soares.
Ramsés Pinheiro, advogado do SINDSERM
protocola pedido de prisão do prefeito e
do secretário.
           A prefeitura de Teresina além de agir fora da Lei, vem perseguindo os professores e as professoras que estão agindo na legalidade, chegando ao absurdo de efetuar descontos nos contracheques dos(as) trabalhadores(as) mesmo sem que estes tenham nenhuma falta.
A assessoria jurídica do SINDSERM já havia conseguido liminar contra o Prefeito de Teresina em 17 de abril de 2012, determinando o cumprimento da Lei federal nº 11.738 e a organização da jornada respeitando o máximo de 2/3 em atividade com alunos e, no mínimo, 1/3 em atividade extraclasse.
Valendo-se do seu poderio econômico e político, a dupla Elmano/Machado (PTB) ignorou o cumprimento da liminar e, pior que isso, expediu ofício às escolas orientando que não houvesse mudanças na distribuição de turmas, pois, segundo eles, a prefeitura já estava cumprindo a lei. Denunciamos essa manobra ao juiz e nos organizamos para reagir aos ataques e ameaças que começavam a ocorrer.
Fizemos uma grande assembleia (580 pessoas) ainda no mês de maio e a categoria preferiu não realizar outra greve, mas garantir o cumprimento da decisão judicial em cada local de trabalho, documentando a redução de turmas e organizando a carga horária conforme a decisão judicial.
O Secretário-empresário Paulo Raimundo Machado (PTB) preparou ofícios padronizados para algumas escolas e, com a cumplicidade de algumas direções, aplicou descontos absurdos nos contracheques e entrou com recurso para suspender a liminar para legitimar sua arbitrariedade. Deu com os burros n’água!
No dia 08 de agosto de 2012 a Desembargadora  Eulália Pinheiro indeferiu o recurso e a decisão judicial foi mantida. Porém, Elmano e Machado continuam a descumpri-la.
Do ponto de vista jurídico, o recurso disponível para tal desrespeito ao judiciário piauiense é o PEDIDO DE PRISÃO AOS GESTORES QUE SE NEGAM A CUMPRIR A DECISÃO DE REDUZIR AS TURMAS E CUMPRIR A LEI FEDERAL 11.738!!
            O SINDSERM realizou um ato em frente à SEMEC nesta manhã (02/10) e em seguida dirigiu-se ao Fórum da Fazendo Pública para protocolar o pedido de prisão dos gestores fora-da-lei.

Ato realizado em frente à SEMEC


Faixa pede a prisão do prefeito e do secretário empresário

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!