Nova direção do SINDSERM dirige sua primeira assembleia.



Os servidores municipais realizaram na manhã do dia 24 de fevereiro a sua primeira Assembleia Geral tendo a frente a nova diretoria do SINDSERM, presidida pela pedagoga Letícia Campos.
A assembleia debateu e aprovou várias
pautas como o reajuste salarial em que os servidores reivindicando uma perda de 43,32%, a revogação da portaria 481 que altera a duração da hora-aula de 50 para 60 minutos, o retorno das
refeições nos hospitais, além das reivindicações dos técnicos-administrativos e do pessoal do STRANS.
De acordo com a assessoria de comunicação do SINDSERM, há uma necessidade de se realizar um amplo debate e mobilização em todos os setores da Prefeitura de Teresina, pois há demandas em todos os locais de trabalho e uma grande crítica dos servidores sobre não só a questão salarial como, também, às condições de trabalho.
O projeto de lei que trata do reajuste do piso do magistério, por exemplo, já foi enviado a Câmara Municipal em janeiro e poderá ser aprovado a qualquer momento na plenária daquela Casa. Além de apresentar o índice rebaixado de 8,32%. Nossas perdas salariais giram em torno de 43,86%. O SINDSERM durante esta semana irá acompanhar o tramite do processo, e exigirá a abertura de uma discussão sobre o mesmo antes da referida votação.
Na saúde o trabalho de base será intensificado no sentido de denunciar a precariedade e a falta de segurança nos locais de trabalho. Os servidores Administrativos e STRANS encamparão a luta junto com os demais servidores. Os agentes de trânsito já estão realizando paralisações sistemáticas, denunciando as péssimas condições de trabalho como é o caso da existência de viaturas com documentação vencida e com a parte mecânica comprometida, além do número reduzido de agentes de transito, fazendo se necessário a realização de concurso público imediata.
A categoria decidiu por uma nova assembleia para o dia 7 de março, em que há uma perspectiva de paralisação geral dos serviços públicos municipais em Teresina caso não haja resposta positiva às suas reivindicações por parte do prefeito Firmino Filho.
 assessoria de comunicação SINDSERM.















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!