Em assembleia, servidores da educação municipal aprovam indicativo de greve para agosto.

SINDSERM realiza duas assembleias: da Educação e uma Geral

ASSEMBLEIA DA EDUCAÇÃO, DIA 28 DE JUNHO

Na assembleia específica da educação, que aconteceu no dia 28 de junho, a categoria decidiu pelo indicativo de greve para o primeiro dia letivo do segundo semestre. Um documento vai ser enviado para a Secretaria de Educação exigindo abertura de negociação dos compromissos acordados para a suspensão do ultimo movimento grevista no início do ano. Caso não haja resposta uma nova greve pode ser iniciada.

Sobre o retroativo referente ao cumprimento da lei 11.738, lei do piso salarial do professor, além da ação encaminhada pelo ministério público na pessoa da promotora de justiça Maria Esther Ferraz , a assessoria do SINDSERM está preparando uma ação para obrigar a prefeitura a pagar o retroativo, a partir do mês de janeiro, além de informara que o salario vencimento deve ser R$1.900,00 para o(a) professor(a) de 40 h. O Pro-funcionário, que já é lei desde abril, ainda não foi pago. A gratificação de R$150,00, foi uma das conquistas da última greve.

Os pontos que foram discutidos nesta assembleia, diz respeito às eleições para diretores de escolas e CMEIs. Sobre este ponto, foi informado que a lei já foi publicada no Diário Oficial, faltando apenas ser iniciado o processo de eleições.  A prefeitura que estava querendo empurrar para o final do ano, já esta mudando o discurso já estão divulgando que pode ser realizada para o mês de agosto.

Sobre o HP, continua a orientação para que o professor e pedagogo(a) que pegue o documento que está disponibilizado no Blog e Site do SINDSERM (Professor de segundo ciclo) e (Professor de primeiro ciclo), informando que está reduzindo suas turmas para adequação a lei 11.738/,ou seja, cumprindo a lei. O sindicato assim que estiver informações de decisões judiciais, o servidor será informado.

Além destes pontos, ainda faltam outros, como o fardamento dos vigias, e escala de trabalho de 24 por 72, como também a questão dos estagiários para as CMEIs, dentre outros pontos que a prefeitura vai ter que discutir a implantação dos mesmos.

ASSEMBLEIA DA EDUCAÇÃO PARA O 1º DIA LETIVO DO SEGUNDO SEMESTRE DE 2012, COM INDICATIVO DE GREVE

ASSEMBLEIA GERAL, DIA 29 DE JUNHO

       Os (as) servidores (as) públicos (as) municipais de Teresina realizaram nesta sexta-feira, 29 de junho, uma assembleia geral, no auditório do IFPI,as pautas foram IPMT, Mudança de Nível (atualização e retroativo), auxilio transporte, prestação de contas do exercício de 2011 e Regimento do congresso do SINDSERM.

Na pauta das discussões está a não concessão e seu respectivo pagamento, por parte da Prefeitura de Teresina, do retroativo da mudança de nível dos (as) servidores (as) municipais técnico-administrativos ainda do tempo do ex-prefeito Firmino Filho. Os (as) servidores (as) municipais ganharam na justiça esta causa ainda em 2006, entretanto o ex-prefeito Sílvio Mendes e o atual, Elmano Férrer, ainda não pagaram.

     Os servidores discutiram ainda a substituição dos vales-transportes pelo cartão transporte Credishop por parte da PMT sem consultar previamente os trabalhadores, que preferem uma complementação pecuniária em seus contracheques, o auxílio-transporte.  Vai ser inciado nova tentativa de diálogo com a prefeitura para que seja implanto tal benefício, conforma viabilidade da própria PGM.

       A questão mais polêmica, porém, reside no ponto da pauta que tratará das questões do Instituto de Previdência do Servidor Municipal de Teresina (IPMT).  A prefeitura de Teresina vem cometendo todo tipo de irregularidades contra os servidores e as servidoras municipais.  A começar pelo péssimo tratamento que são submetidos aqueles que procuram consultas e exames médicos mantidos pelo Instituto.

     Além disto, os servidores (as) municipais aposentados (as) e os (as) pensionistas vem sofrendo uma série de cortes nos vencimentos e gratificações em seus contracheques, muitos destes são ilegais.


Assembleia da educação dia 28 de junho

 Assembleia Geral, dia 29 de junho 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!