OS SERVIDORES MUNICIPAIS DE TERESINA ADEREM À PARALISAÇÃO NACIONAL

Servidores(as) lotaram o Teatro de Arena para à Assembleia Geral
Os servidores municipais de Teresina paralisaram seus trabalhos nesta sexta-feira, 30/08, a aderiram à Paralisação Nacional, dia de lutas organizado pela CSP-Conlutas e outras centrais sindicais. Pela manhã realizaram Assembleia Geral para discutir o crime de assédio moral que vem cometendo o prefeito Firmino Filho (PSDB) e seu secretariado, além de outras demandas da categoria.  Após a assembleia, os servidores  saíram em passeata para ocupar a sede da Secretaria Municipal de Educação (SEMEC) onde permaneceram até as 15 horas, de onde sairam para se juntarem a outras categorias de trabalhadores na praça da Liberdade, no centro da cidade, em um Ato Unificado com os movimentos popular, estudantil e sindical.

Na assembleia, aprovaram um calendário de ações para combater a prática do assedio moral da prefeitura e que vem sendo reproduzida por alguns diretores de escola, aprovando para o dia 20 de setembro como o Dia de Combate ao Assédio Moral, com paralisação na rede municipal.  Na ocasião, um dos diretores do SINDSERM, que também é diretor de escola, José Renato, teve seu mandato cassado por cometer o crime de assédio contra os(as) trabalhadores(as) da escola na qual dirige. Além disso, foi aprovado para o dia 05 de setembro assembleia específica para tratar da eleição da comissão eleitoral para tratar das eleições do SINDSERM, que acontecerá em dezembro deste ano.















Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!