Prefeito "Fingindo" Filho (PSDB) apoia Assédio Moral praticado por "Monstrezuma"(PSDB)!


Secretário truculento de Firmino Filho (PSDB) persegue professores(as)! Não tenha medo! Reaja contra os "Fora-da-lei"!
 

       O secretário Kleber "Monstrezuma"(PSDB) está perseguindo professores(as) da rede municipal de ensino, simplesmente porque estão cumprindo a liminar concedida pela justiça e o Parecer nº 18/2012, homologado no último dia 1º de agosto pelo Ministro da Educação. Uma atitude de vingança contra o magistério, orquestrada pelo Prefeito "Fingindo" Filho.
        Conhecido pela frieza e arrogância com que desrespeita a lei e passa por cima de tudo e de todos para realizar seus projetos pessoais, "Monstrezuma" tenta amedrontar  o magistério municipal enviando ofícios com ameaças de abrir processos disciplinares contra quem não lhe obedecer.
         AS ORIENTAÇÃO DO SINDSERM PARA COMBATER O ASSÉDIO MORAL E PUNIR EXEMPLARMENTE AO "ASSEDIADOR-MOR" E SEUS SEGUIDORES são:

1 - Não atenda nenhum chamado ou convocação por telefone (nem mesmo de diretor ou qualquer servidor), exija que a "convocação" seja feita por escrito,
2 - Ao receber qualquer documento escrito, NÃO ASSINE NADA, primeiro traga até o SINDSERM;
3 - Continue organizando a jornada de trabalho conforme a liminar e orientação do SINDSERM,
4 - Caso o secretário queira entrar na sala de aula, não permita, você é autoridade maior do que qualquer outra pessoa dentro da sala. Se ele insistir em entrar, saia da sala e vá registrar um Boletim de Ocorrência por invasão da sua sala de aula;
5 - Não preste nenhuma informação verbal ao secretário. Diga pra que ele solicite através de documento escrito. Também não lhe mostre plano de aula ou planejamento. Essa atribuição é da Pedagoga da escola,
6 - Em relação à Direção da escola, não aceite nenhuma turma além das 26 ou 13 horas-aula, conforme a jornada seja de 40 ou 20 horas semanais; 
7 - Grave em vídeo ou áudio todas ameaças que sofrer, exigências feitas pelo secretário e que não lhe competem e outras situações que caracterizem assédio moral;
8 - Não se intimide, faça valer a sua formação política e pedagógica. Enfrente  o opressor de igual pra igual e principalmente, DENUNCIE rapidamente ao SINDSERM.
9 - Caso o secretário faça reunião na escola e não permitir que você manifeste, deixe ele falando sozinho e saia do local da reunião.
10 - Não aceite a remoção do seu local de trabalho atual sem justificativa escrita e direito de defesa. Não se apresente em outra unidade de ensino sem encaminhamento. Leve imediatamente ao SINDSERM o documento que trata da sua remoção ilegal. Você tem direito de retornar ao mesmo local de trabalho ao final de qualquer licença remunerada.

    O SINDSERM entrará com mandato de segurança para prevenir contra o desfecho das perseguições e já estamos recolhendo provas e depoimentos para subsidiar vários processos contra o secretário, além de acionar o Ministério Público Estadual para convocar IMEDIATAMENTE o transgressor, que se recusa a cumprir a Lei Federal 11.738/2008.


SINDSERM, GESTÃO BASE EM AÇÃO, SINDICATO É PRA LUTAR!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!