Firmino Filho tem contas reprovadas pela Justiça Eleitoral

Uma mão suja a  outra: parte dos financiadores da campanha de Firmino compõe o secretariado da prefeitura

A justiça eleitoral emitiu decisão no dia 9 de dezembro reprovando as contas de campanha do prefeito reeleito em Teresina, Firmino Filho (PSDB).

O juiz da 2ª Zona Eleitoral de Teresina, Reinaldo Araújo Magalhães Dantas, afirmou ter encontrado uma série de irregularidades e indícios de fraudes na prestação de contas do tucano.  Entre as irregularidades estão o envio de documentos financeiros fora do prazo estabelecido pela lei e recibos ilegais de locação de veículos.

Além disso, Firmino recebeu doações do ex-prefeito Sílvio Mendes (PSDB), do ex-governador Wilson Martins (PSB) e do secretário de Comunicação da Prefeitura de Teresina Fernando Said. Nenhuma delas foi declarada.

Segundo o juiz, há também divergências entre as prestações de contas final e parcial da campanha. Alguns gastos feitos antes da data inicial da prestação de contas parcial foram detectados pela justiça. O juiz da zona eleitoral de Teresina revelou ainda a doação de um empresário no valor de R$ 100 mil. O doador integra o quadro societário de uma empresa que recebe repasse público, o que pode caracterizar como a entrada de dinheiro público na campanha. 

Doações de funcionários da prefeitura
Das doações, 35 foram identificadas como "recebimento direto de pessoas físicas que integram o quadro de funcionários de uma mesma empresa", neste caso, a grande maioria era da própria Prefeitura de Teresina. Para a justiça eleitoral, a situação pode "caracterizar doação empresarial indireta". As doações foram feitas por nomes como Charles da Silveira (Sec. Governo), Francisco Canindé (SDU), Jalisson Hidd (Sec. Finanças), Kleber Montezuma (Sec. Educação), e Washington Bonfim (Sec Planejamento).

Assembleia Geral
Diante dos desafios que seguem em 2017 com a reeleição de Firmino e da gestão do PSDB somados aos ataques nacionais de Temer e do Congresso, o SINDSERM já prepara espaços de organização e deliberação de ações, com foco na campanha salaria do próximo ano e na defesa dos direitos dos servidores públicos municipais. O sindicato convoca toda a categoria para a assembleia geral no dia 06 de fevereiro, às 8h, no Teatro de Arena da Praça da Bandeira.


Fonte: Capital Teresina 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!