Creche Tia Alice pode ser fechada e mães protestam

As mães da comunidade São Joaquim, zona norte de Teresina, continuam preocupadas com possibilidade, cada vez mais concreta, do fechamento do Centro de Educação Infantil (Cmei) Tia Alice. Essas mulheres, muitas mães solteiras e chefes de família, precisam deixar os filhos nessa creche para trabalhar e conseguir sustento da família.

Ontem, dezenas de mães foram até a Secretaria Municipal de Educação (SEMEC), onde participaram de uma reunião com a gerente de gestão escolar, Luíza Maria Moreira Solano, levando um abaixo assinado reivindicando a manutenção da creche no local. Essa já a segunda reunião marcada entre as mães e a SEMEC, mas nada foi resolvido até o momento.

Na reunião, a gerente de gestão escolar disse apenas que iria receber o abaixo assinado, mas que não daria nenhuma resposta sobre o assunto naquele momento. Enquanto isso, a incerteza das mães continua, porque não sabem se terão creche para deixar os filhos no ano que vem.

O espaço físico da creche já está bastante debilitado, porém, para as mães é melhor manter a creche funcionando, mesmo com todas as dificuldades, que fechá-la e não ter onde colocar os filhos.

A proposta da SEMEC é transferir as crianças para outra duas creches, Cmei Padre Eduardo e Cmei Tia Helena Medeiros, localizados no mesmo bairro, mas distantes da reunião onde moram essas mães.

Além disso, a secretaria de educação omite os problemas que geram essas transferenciais. O primeiro é que para a Cmei Padre Eduardo receber turmas da Cmei Tia Alice será necessário não abrir novas turmas, mesmo com uma demanda muito grande na comunidade. O segundo problema é que a Cmei Tia Helena Medeiros sofre com problemas estruturais muito piores que a Cmei Tia Alice.


As mães vão continuar lutando pelo direito a creche e contra essa violência institucional da Prefeitura às mulheres trabalhadoras de Teresina. O SINDRSEM também se mantém firme nessa luta, porque educação é um direito e direitos não se negociam, se exigem.

Depois da reunião com a SEMEC, as mães participaram de reunião com diretores do SINDSERM
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Afinal o que é o HP?