NOTA DO SINDSERM-THE SOBRE O AUMENTO DOS SALÁRIOS DOS PARLAMENTARES



 O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Teresina – SINDSERM-THE, considerando:

1) a iniciativa do Congresso Nacional de, no apagar das luzes do ano de 2010, aprovar o inaceitável aumento de 62% no salário dos membros do parlamento;
2) que tal atitude contrasta com a política de aumento salarial conquistada pelos/as trabalhadores/as e pelos/as aposentados/as no país;
3) que esta medida gerou um efeito cascata nos parlamentos e nos executivos dos estados e municípios, elevando brutalmente os gastos públicos com conseqüências para a maioria da população;
4) que a elevação destes gastos já vem gerando conseqüências de anúncios de contingenciamento de investimentos de recursos em políticas públicas nas três esferas de governo;
5) que tal medida amplia e aprofunda ainda mais a diferença entre o maior e o menor salário no país.
O SINDSERM-THE vem a público repudiar, com veemência, o aumento salarial, na compreensão de que se trata de um privilégio. Há que se lembrar que enquanto parlamentares agem em benefício próprio elevando seus salários, a classe trabalhadora é obrigada a se sujeitar a uma política de lenta recuperação do Salário Mínimo.
Há que se refletir ainda, sobre quais seriam as conseqüências se o índice de 62% de aumento do salário dos parlamentares fosse aplicado ao conjunto da classe trabalhadora e ao salário mínimo.
Só haverá superação das enormes diferenças salariais no país, através da adoção políticas que garantam a elevação do poder de compra da classe trabalhadora e não de ações que apontam para o aprofundamento das distorções.

Teresina, 27 de janeiro de 2011

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!