E.M. Santa Clara é prova do descaso com a Educação Pública!


Prefeito será acionado judicialmente por improbidade administrativa

Fachada da Escola
     Mais uma vez o SINDSERM está denunciando o descaso da prefeitura de Teresina com as Escolas e CMEI,s municipais. A Escola Municipal Santa Clara está em situação de abandono e o sindicato verificou in loco os problemas que afetam o local. Faltam cadeiras e nem mesmo tem filtros nos bebedouros de água a escola possui. Um verdadeiro crime!

     Nesta terça, em visita a esta escola, localizada no bairro de mesmo nome, Zona Sul de Teresina foi constatado tanto descaso que nem sabemos por onde começar os relatos. Salas superlotadas com mais de 40 alunos, crianças sem cadeiras e tendo que dividirem bancos improvisados sem o mínimo conforto, e quando não tem banco é o chão que faz às vezes de assento. A defasagem de cadeiras e mesas ultrapassa 150 unidades. “Quando os alunos de uma turma qualquer estão na quadra, outros alunos e professores de outra turma pegam emprestadas as cadeiras destes alunos e levam até a outra sala. É assim revezando as cadeiras que a gente mantém as aulas” desabafa uma professora da escola.
 

Mesa do professor escorada como que restou da cadeira

Buraco gigantesco no teto do colégio









  
Para piorar a situação, apenas um ventilador funciona em cada sala de aula. Os professores não tem uma mesa adequada, tendo as vezes de colocar seus materiais no chão, como presenciamos hoje. Condicionador de ar estava ainda na caixa há mais de dois anos. Aliás, nem mesmo se viessem a instalar amanhã não teria como fazer, pois buracos enormes no teto da escola impossibilitariam a funcionalidade deste eletrodoméstico tão desejado e necessário na capital teresinense. Flagramos também extintores de incêndio sem carga há muito tempo, além de dois  bebedouros de água sem filtros.
Extintor de incêndio sem carga



Bebedouro da escola sem o filtro
O prédio onde funciona a escola é alugado por quase 3500 reais por mês e conta com dois terrenos baldios que facilitam a ação de traficantes. Durante a nossa visita, a escola estava sendo vistoriada internamente pela polícia, à procura de invasores que tentavam vender droga dentro da escola. Ao conversar com os policiais verificamos que a situação é corriqueira e por mais que a diretora se preocupe não há apoio da Prefeitura no sentido de sanar os problemas.

Condicionador de ar embalado há mais de 2 anos
Uma porta de entrada para um terreno abandonado

Sabemos que esta não é a única escola que está nessa situação, nem tão pouco que este tipo de problema se restringe à educação. Temos hospitais que a situação é dessas para pior, onde estão sem ao menos roupas e remédios para os doentes. O SINDSERM está registrando várias ilegalidades, irregularidades e descumprimentos de decisões judiciais e entrará ação de improbidade administrativa contra o Prefeito Firmino Filho (PSDB). 
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!