PEDAGOGAS(OS) LUTARÃO PELO HORÁRIO DE ESTUDO



Ofício do Secretário de Educação contém ilegalidades e erros grosseiros  

        Considerações sobre o Ofício Circular nº 067/2013/GAB/SEMEC, de 05/12/2013 e o compromisso do Secretário Kleber Montezuma com as Pedagogas:

a         a)          No parágrafo segundo do Ofício Circular nº 067/2013/GAB/SEMEC é citado o inciso III do artigo 12 da Lei nº 2.972, de 17 de janeiro de 2001. Ocorre que ESTE INCISO NÃO EXISTE E O ARTIGO FOI REVOGADO PELA LEI COMPLEMENTAR Nº 3951/2009;
b          b)      O trecho entre aspas, no mesmo parágrafo do citado ofício circular, “Os estabelecimentos... III – Incumbência de... horas-aula estabelecidas”, foi transcrito do artigo 12, da Lei nº 9394/96 (LDB) e reforça que a responsabilidade na garantia do direito do aluno é do estabelecimento de ensino e não se choca, portanto, com o direito dos professores e pedagogos, garantidos pela mesma LDB, conforme veremos a seguir;
c         c)      O artigo 67 da Lei nº 9394/96 (LDB) determina que “Os sistemas de ensino promoverão a valorização dos profissionais da educação, assegurando-lhes, inclusive nos termos dos estatutos e dos planos de carreira do magistério público:...” e no item V - período reservado a estudos, planejamento e avaliação, incluído na carga de trabalho. Os (as) pedagogos (as) são profissionais da educação e tem, portanto, direito ao Horário de Estudos citado na LDB;
d         d)     O § 5º do art. 44 Lei nº 2.972, de 17 de janeiro de 2001, restringe o horário pedagógico ao professor, no entanto não proíbe (nem poderia, pois a LDB é anterior a esta lei municipal) o HORÁRIO DE ESTUDO DO (A) PEDAGOGO (A);
e         e)     Em reunião com o SINDSERM, registrada através de gravação autorizada, o secretário de educação encaminhou para a sua assessoria a normatização do citado horário de estudo, que historicamente já vinha sendo exercido às sextas-feiras;
           f)      Portanto, enquanto não for enviada a normativa do Horário de Estudo do(as) Pedagogos(as), este direito deve continuar sendo exercido como já vem ocorrendo nas unidades de ensino. A normativa orientará a organização do Horário de Estudo (HE) nas unidades de ensino em que ainda não foi implantado.


Francisco Sinésio da Costa Soares
Presidente do SINDSERM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!