Após ocupação da reitoria professores e estudantes da UESPI são recebidos pelo Reitor


                                    
Mais uma vez os professores e estudantes da Universidade Estadual do Piauí mostraram sua força e que não irão aceitar o descaso do reitor Carlos Alberto Pereira e do governador Wilson Martins coma a comunidade universitária. E após 24 horas de ocupação da reitoria o carrasco Carlos Alberto recua e decide receber a comissão e negociar os pontos da pauta de reivindicações.

Este reitor vem sempre mostrando a sua forma autoritária e incompetente de administrar. Uma assembleia dos professores que aconteceu ontem, 27 de agosto, foi decidida pela continuidade do movimento grevista, que se estende desde o dia 13 deste mês. Uma reunião entre os grevistas e o reitor estava marcada para acontecer logo após a assembleia, e de forma desrespeitosa o “Magnífico” decide cancelar sem maiores explicações. O que restou foi ocupar o espaço que é de toda a comunidade acadêmica. O SINDSERM esteve presente durante a ocupação apoiando o ato e ajudando na estrutura. 
Reitoria devolvida aos verdadeiros donos

Docentes e discentes de diversas cidades estiveram presentes na ocupação, como representantes de Floriano, Campo Maior, Parnaíba, Piripiri e outras. Na pauta de revindicações estão o reajuste salarial de 37%, retroativo a maio, contratação de professores e técnicos efetivos, cancelamento de um documento emitido pela reitoria que proíbe os professores substitutos de aderirem à greve, sob pena de rescisão contratual imediata; melhores estruturas nos campi espalhados por todo o estado, entre outras.

A GREVE CONTINUA! CARLOS ALBERTO E WILSON MARTINS A CULPA É DE VOCÊS!



A nova fachada da sede da reitoria da Universidade Estadual do Piauí







Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Afinal o que é o HP?