O SINDSERM realizou mais uma Assembleia Geral dos Servidores Municipais nesta segunda, 06 de agosto



Nesta segunda, 06 de agosto, no Teatro de Arena, o SINDSERM realizou uma assembleia geral dos Servidores Municipais de Teresina para discutir a pauta de reivindicações dos(as) servidores(as). Durante a assembleia a prefeitura de Teresina enviou um documento informando que vai abrir um canal de negociação para discutir os pontos reivindicados. Nesse sentido, foi criada uma comissão composta de profissionais da FMS, educação, do setor administrativo, aposentados e da STRANS.

Durante o encontro foi aprovado o regimento interno do III Congresso do SINDSERM, que será realizado nos dias 8,9 e 10 de novembro de 2012, como também uma comissão organizadora do mesmo, com atribuições que vão desde às eleições para delegado e outras funções. A assembleia ratificou ainda, a prestação de contas do ano de 2011 do SINDSERM.

Sobre o IPMT, foram feitas algumas explanações relativo ao que foi discutido com os representantes deste órgão. Acerca dos processos referentes à restituição do dinheiro que está sendo descontado irregularmente pelo IPMT, o presidente do órgão disse que foi montada uma comissão para visitar as secretarias para verificar, nos últimos 10 anos, a questão dos descontos, para a resolução do problema. O prazo dado pelos representantes do instituto de previdência foi de 30 dias, para dar uma resposta ao SINDSERM.

Foi explicada ainda a problemática Assistência Saúde. Durante as duas reuniões que aconteceram no IPMT, foi exigido que os médicos-perito obedecessem ao cronograma de escala. Além da exigência de uma maior disponibilidade de médicos e consultas. E com relação aos apesentados, foi pedido que o sistema de informação mudasse e que seja colocado o nível que o servidor foi enquadrado. O que não está contecendo atualmente.
 
Como relação á FMS, foi abordada a problemática do não pagamento do Adicional de  Insalubridade para os(as) servidores(as) que tem direito, contrariando assim o próprio o estatuto do(a) servidor(a). A FMS alega que está sendo realizada uma auditoria para verificar quem tem direito ao benefício. No entanto isso não é desculpa para a suspensão do pagamento.  Os que estão sendo admitidos agora não estão recebendo a Insalubridade. Como também foi lembrado ainda durante o encontro que precisamos fortalecer a luta para que o pagamento do retroativo de insalubridade dos meses que não foram pagos, sejam restituídos. Existe caso de servidor que está há seis meses não recebe o benefício.  

A assembleia terminou com um ato em frente à SEMEC, para denunciar as ilegalidades que esta secretária está implementando contra os(as) servidores(as) que aderiram ao movimento grevista do início do ano, com descontos em contracheques que ultrapassam R$600,00.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!