Começaram as represálias dos tucanos: Prefeitura de Teresina zera contracheque de servidores.

O prefeito de Teresina Firmino Filho (PSDB) mesmo longe já disse a que veio, começou o festival de truculência e perseguições políticas em sua gestão.  Seguindo a sugestão do vereador Major Paulo Roberto (PSD) para que endurecesse com os servidores e as servidoras municipais em greve, mandou descontar nos contracheques até os dias nos quais não havia greve.

A greve na Prefeitura de Teresina começou no dia 18 de fevereiro, portanto há 11 dias, no entanto, o prefeito mandou zerar contracheques dos servidores da saúde.  Segundo a assessoria jurídica do SINDSERM, este ato é um arbitrariedade de um prefeito que, já sabemos, não respeita nem ordens judiciais: "Nossa greve é legal, avisamos a prefeitura no tempo certo e estamos respeitando os serviços essenciais." Afirma Ramsés Pinheiro, advogado do SINDSERM.

CONVOCAMOS A TODOS E A TODAS PARA O ATO EM FRENTE DA FUNDAÇÃO MUNICIPAL DE SAÚDE DE TERESINA, NO BAIRRO AEROPORTO
SEGUNDA-FEIRA, 04 DE MARÇO, A PARTIR DAS 8 HORAS.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!