JORNADA NACIONAL DE LUTAS


Jornada nacional de lutas entre 17 a 26 de agosto de 2011


Por todo o país temos assistido ao crescimento das lutas dos trabalhadores e trabalhadoras. As mobilizações atingem o setor da educação, o metalúrgico, da construção civil, mineração, dos servidores municipais, estaduais, buscando melhorar seus salários e condições de trabalho. Os servidores públicos federais lutam pela valorização do serviço público e pela melhoria dos seus salários. Bombeiros e policiais de praticamente todos os estados cobram melhores salários e condições de trabalho. Os estudantes lutam por um ensino público de qualidade e direito ao transporte.
   As empresas aumentam o ritmo de trabalho, impõem jornadas estafantes, aumentando os acidentes e doenças do trabalho. Autoridades do governo dizem que é preciso segurar os aumentos dos salários por causa da inflação, o que soa como música nos ouvidos dos empresários. Os governos federal, dos estados e dos municípios, dizem que não há recurso para aumentar o investimento na saúde, na educação, na moradia e no transporte.
   Por isso, várias entidades e movimentos assinaram um manifesto conclamando toda a classe trabalhadora e a juventude do nosso país para que unamos as nossas lutas e os nossos esforços, para aumentar a pressão sobre os empresários e sobre os governos federal, estaduais e municipais. Essa desigualdade e essa injustiça não podem continuar.
   Queremos fortalecer cada uma das lutas que estão em curso. E, mais que isso, queremos unir todas elas em uma grande jornada nacional de lutas entre 17 a 26 de agosto de 2011. E com uma grande manifestação em Brasília dia 24 de agosto. Definimos também a seguinte plataforma unitária, que pode ser vista no cartaz ao lado, reivindicações estas que levaremos ao governo, ao Congresso Nacional e ao judiciário, quando da manifestação em Brasília.
   O SINDSERM apóia e ajudará na construção da Jornada Nacional de Lutas a favor dos direitos dos trabalhadores(as). Recentemente, enviamos 04 representantes um Seminário Nacional de Servidores Municipais, para construir essa jornada através da organização de uma paralisação nacional no dia 18 de agosto. Na pauta, além da reivindicação por melhoria salarial, está o fim das terceirizações no serviço público e a defesa do concurso público, o fim da Lei de responsabilidade Fiscal, a redução da jornada de trabalho e por PCCS’s que ampliem nossos direitos e aumentem nossos salários.
Veja acima o cartaz da Jornada Nacional de Lutas, com as principais reivindicações dos movimentos sociais. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!