SINDSERM colabora com pesquisa sobre Assédio Moral e Síndrome de Burnout em Servidores Públicos Municipais de Teresina


Você já sofreu Assédio Moral no seu trabalho? E já ouviu falar em Síndrome de Burnout (estresse crônico)? A psicóloga e mestranda do curso de psicologia da UNIFOR, Nayana Freire Sousa, está realizando a pesquisa intitulada “A relação entre assédio moral e síndrome de burnout em servidores públicos do município de Teresina - PI”, que tem como objetivo analisar a relação entre a prevalência de assédio moral e da síndrome de burnout em servidores públicos municipais, bem como os efeitos causados ao trabalhador.


Nayana Freire Sousa, Pesquisadora
 O QUE É ASSÉDIO MORAL?
“É qualquer conduta abusiva (gesto, palavra, comportamento, atitude...) que atente, por sua repetição ou sistematização, contra a dignidade ou integridade psíquica ou física de uma pessoa, ameaçando seu emprego ou degradando o clima de trabalho” (Hirigoyen, 2002:17).

O QUE É A SÍNDROME DE BURNOUT?
Carlotto (2003) menciona que é o efeito do estresse crônico próprio do cotidiano do trabalho, principalmente quando neste existem excessiva pressão, conflitos, poucas recompensas emocionais e reconhecimento. O burnout é analisado como um fenômeno psicossocial constituído de três dimensões: exaustão emocional, despersonalização e sentimento de baixa realização profissional.

VOCÊ ACHA QUE ESTÁ ACOMETIDO POR ALGUM DESSES FENÔMENOS?

O SINDSERM CONVIDA SEUS ASSOCIADOS A FAZEREM PARTE DESTE ESTUDO. A pesquisa se realizará em um único encontro com cada participante no qual serão utilizados questionários padronizados, auto-aplicáveis que investigam dados sócio-demográficos, assédio moral no trabalho (NAQ) e síndrome de burnout (MBI). Estes questionários serão aplicados em encontros organizados pelo Sindicato nos locais de trabalho, ou no próprio sindicato mediante agendamento com a pesquisadora.

O levantamento desses aspectos poderá contribuir para a elaboração, implementação e/ou avaliação de programas de atenção à saúde dos trabalhadores que vivenciam o assédio moral e/ou a síndrome de burnout, assim como políticas de prevenção destes fenômenos.

PARTICIPEM!!

Contato com a pesquisadora através do e-mail: nayana_freire@hotmail.com e pelos telefones: (86) 88019107 e (85) 99514173.

Comentários

  1. Adorei a iniciativa.
    Muitas vezes passamos por situações desconfortáveis em nossos ambientes de trabalho, e achamos que é normal diante da cultura coronealista brasileira. Fico feliz que tenha alguém preocupada em priorizar a saúde mental e não apenas aspectos financeiros das instituições.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.