Comunidade do assentamento Vitoria Popular consegue garantia de inclusão em programa habitacional



Camponeses concentrados em frente à sede da SDU-Sul

Nesta segunda, dia 28, os/as Sem - Tetos do assentamento Vitória Popular, da PMT, localizado na região do Mário Covas, zona sul de Teresina, realizaram protesto nas dependências da SDU-SUL para forçar uma resposta à solicitação feita pelo Movimento da Resistência Camponesa e Urbana no Piauí referente ao cadastro e acompanhamento das famílias que residem neste local. Houve uma reunião em que a administração garantiu atender a demanda reivindicada pelos assentados.

Durante o ato foi avisado para a administração do órgão que caso não houvesse negociação os manifestantes não sairiam de lá. “Só sairemos daqui com uma resposta positiva para as nossas reivindicações, e se for preciso ficaremos sem data para sairmos”, avisava Romualdo Brazil, representante da Resistência Urbana.A citada área pertence à PMT e era um matagal, servia de despejo de objetos roubados, onde neste mesmo local já foram encontrados documentos de pessoas da região, ou seja, sem nenhuma função social” acrescenta Brazil.

O Superintendente da SDU-SUL, José Antonio Sobral pediu então para que se formasse uma comissão de moradores(as) do assentamento para negociar os pontos reivindicados. Na ocasião da reunião foi garantido aos sem - tetos inclusão no próximo programa Habitacional da Caixa Econômica Federal. Para isso foi pedido à comissão de negociação, que enviem um cadastro Socio-Econômico dos Sem-tetos da ocupação para que seja feita identificar quais famílias não são cadastradas, para a efetivação do mesmo.

Terão prioridade no benefício, mães chefes de famílias, portadores de necessidades especiais, idosos e assalariados em geral. Ainda houve a garantia por parte da Assistência Social do órgão que um grupo irá até local para verificar se a área pode ser considerada de risco. Foi dito ainda que as pessoas que estiveram com seus nomes inscritos no SPC ou SERASA não poderão realizar o cadastro.
No assentamento Vitória Popular existem mais de 290 famílias, na sua maioria desempregados, assalariados, aposentados, que moram de favor em casa de familiares ou pagando aluguel. E estão há mais de 4 meses neste local.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!