FMS descumpre acordo e não convoca aprovados em concurso

Presidente da fundação não compareceu a audiências do MP

Promotor cobra acordo feito com a FMS
A Fundação Municipal de Saúde (FMS), entidade responsável pela gestão do sistema público de saúde de Teresina, descumpriu acordo firmando com o Ministério Público Estadual e não efetivou candidatos aprovados em concurso realizado ainda no ano passado. O órgão também não demitiu os servidores contratados de forma irregular.

  No dia 18 de abril, a FMS se comprometeu a nomear assistente social, psicólogo, nutricionista, fisioterapeuta, farmacêutico, fonoaudiólogo e redutor de danos (profissionais que atuarão em programas para usuários de crack). Posteriormente, no dia 30 do mesmo mês, os gestores precisavam ter apresentado um planejamento para convocação de agentes de portaria, auxiliares de serviços gerais e auxiliares de administração.

 Além de descumprir esses prazos, a fundação não enviou representantes para audiências marcadas para 30 de abril e 08 de maio. "Infelizmente, a FMS não cumpriu o acordo. Nenhum aprovado no concurso foi chamado e o atual presidente não compareceu às audiências marcadas", afirma o promotor Fernando Santos. Para o representante do MP, o desrespeito ao acordo prejudica os concursados e afeta a qualçidade do serviço público.

  A FMS tem até a próxima segunda-feira (14) para apresentar novo planejamento, desta vez com um cronograma de admissão de médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem. Diante do histórico de descumprimentos, o MP já estuda medidas judiciais para que a nomeação dos aprovados nos concursos realizados pela fundação seja concretizada.
Repórter: Rômulo Maia (redacao@portalodia.com)

Comentários

  1. E que eles chamem meus amigos que estão entre os classificados!
    Eu sei que tem vaga pra pelo menos uns 300 auxiliares administrativos.
    Tá lotado de serviços prestados na FMS!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!