A Categoria da Educação Municipal decide pela continuidade da greve e ocupa pátio da SEMEC exigindo negociação


A Assembleia da educação Municipal, realizada nesta terça, e que lotou o Teatro de Arena, decidiu pela continuidade da greve, até que as reivindicações sejam atendidas. Os(as) servidores(as)  confirmaram também a unificação com os servidores da educação do estado do Piauí, estes em greve deflagrada ontem, dia 27.

Depois de decidirem pela continuidade do movimento grevista os(as) servidores(as)  municipais foram em passeata pelas ruas de Teresina em direção à sede da SEMEC exigir uma reunião entre o secretário Paulo Machado e a comissão de negociação. Depois da pressão, o secretário recuou e marcou uma reunião para esta quarta, às 12h.

No pátio da SEMEC, a categoria decidiu que só sairia caso o secretário entregasse um documento assinado se comprometendo com a reunião desta quarta. Como todos sabem, não podemos confiar na palavra desse secretário. Paulo Machado chamou dezenas de policiais militares, inclusive policiais do RONE fortemente armados para intimidar os(as)  servidores(as). Apesar da truculência da polícia, a categoria resistiu e permaneceu ocupando o pátio da sede da SEMEC até o final da tarde.

O pagamento do Piso Nacional do Magistério de R$ 1.936,27; do 1/3 destinado ao HP dos(as) professores(as); eleições diretas par diretores de escolas e CMEIs, e contra a política de fechamento de escolas e CEMEIs, são alguns dos pontos  de que a categoria não abre mão.
O coronel Lídio, chefe do gabinete militar da prefeitura de Teresina, havia dado sua palavra de que o secretário Paulo Machado iria nos receber na manhã de hoje.  Entretanto, o secretário, que não honra nem sua palavra, não honrou a palavra do coronel, recusando-se, assim a receber os servidores municipais.
Todos na Assembleia Unificada dos(as) Servidores(as)  da Educação do Município e do Estado nesta quinta, dia 01, às 9h, no Teatro de Arena.








Comentários

  1. Gente, toma mais cuidado! 5ª feira é dia 01...

    ResponderExcluir
  2. Pois é tb achei um erro gravíssimo essa data de 30/02/2012

    ResponderExcluir
  3. Policiais armados até os dentes; que visão mais deplorável. Isso que se chama "Estado Democrático de Direito"? Colocar um bando de policiais armados para amedrontar trabalhadores? Que governo mais pífio. Esses policiais deveriam ao invés de escoltarem esse Secretário improbo deveriam é dar voz de prisão a ele pois que ele teima em descumprir a lei.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.