Educação municipal de Teresina em greve por tempo indeterminado a partir de hoje


Servidores e servidoras confirmam por unanimidade o início da greve
por tempo indeterminado a partir de hoje, 06/02


Professores(as), pedagogos(as), agentes de portaria, secretários(as), auxiliares de secretaria entre outros(as) servidores(as) da educação municipal de Teresina confirmaram nesta manhã de segunda feira a decisão tomada no dia 18 de novembro do ano passado e deflagram greve por tempo indeterminado, que pode inviabilizar o período letivo deste ano.  “Tudo isso por conta da intransigência do prefeito Elmano Férrer (PTB) e do secretário de educação Paulo Machado, que insiste em desrespeitar a categoria e o serviço público em favor da educação privada” afirma o professor Renato, diretor do SINDSERM.

Os servidores exigem a imediata implementação da lei do 11.738/2008 que regulamenta em no máximo 2/3 da carga horária dos professores para atividades com os alunos, a revisão do plano de cargos e salários do magistério, o pagamento do retroativo da mudança de nível dos técnico-administrativos, o fim da política de fechamento de escolas, eleições diretas e universais para diretores de escolas e creches municipais.

Há meses que SINDSERM tenta uma audiência com o secretário de educação Paulo Machado, entretanto, somente agora, após a deflagração da greve, é que o secretário resolveu receber uma comissão de servidores(as).  A audiência será ainda hoje a tarde a partir das 13 horas e no dia 9, quinta-feira os servidores se irão se reunir para avaliar os resultados da audiência. 








Comentários

  1. O que dizer pras crianças ansiosas para voltar às aulas? Os filhos dos trabalhadores,professores da rede que mantém filho em escola municipal, desempregados, sub empregados, dependentes químicos, prostitutas... "que a culpa é do Elmano."???

    ResponderExcluir
  2. Diga que a culpa é sua. Diga que é do seu vizinho. Diga que a culpa é da sociedade. Diga que é dos próprios professores e professoras que se submetem a isso. Quantos caras maus você já matou? Nenhum? O grupo a que vc pertence já matou algum cara mau? E se o cara mau não é o prefeito, mas quem manda nele? Vc sabe quem manda no prefeito? É uma boa lição essa dos professores/a. Quem sabe comecem a matar os caras que são mandados pelos caras maus, então os caras maus aparecem e então matamos os caras maus. Nada farei botando os drogados como desculpas para não agir. Eles que se deixaram escravizar é que se lasquem. Eu não quero ser escravo, não quero que a minha mulher seja escrava, minhas filhas sejam escravas, as crianças sejam escravas. Até parece que nos querem todos letrados, mas escravos. Vamos à luta companheirada

    ResponderExcluir
  3. Se não lutarmos pelos nossos próprios direitos, como ensinaremos às crianças a lutarem por um futuro melhor? Chega dessa idéia alienante de que ser professor é sacerdócio. Nós é que temos que lutar pelo pouco que a lei nos beneficia. Não sejamos hipócritas a ponto de colocar os alunos como empecilho da greve para depois estarmos reclamando de baixo salário e descontente com o ofício do magistério. O momento correto da luta é esta, e a luta é justa, pois estamos com, pelo menos, dois direitos assegurados em lei vilipendiados pelo município. Repito: se não lutarmos pelos nossos direitos que são assegurados em lei, lutaremos pelo quê?

    ResponderExcluir
  4. Eu ja decidi: não trabalho por amor.... posso até trabalhar com amor, mas por amor não.... eu trabalho é por dinheiro e no momento tá pouco!!!!!

    ResponderExcluir
  5. Se nós educadores e formadores de opinião não mostrarmos à sociedade e implantarmos em nossos alunos o sentimento de luta pelos nossos direitos como eles se posicionarão no futuro com relação aos desmandos dos poderosos!!

    ResponderExcluir
  6. No melhor estilo, essa sua resposta, grande Alexis! Essa pessoa está mesmo, como ela se nomeia, "louca". É, mas estamos aqui para educá-la politicamente. As primárias noções já lhe estão sendo dadas; é só ficar ligada.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Afinal o que é o HP?