Após diversas gafes, cai presidente da Fundação Municipal de Saúde de Teresina

A passagem do médico Luiz Ayrton (PCdoB) pela presidência da Fundação Municipal de Saúde de Teresina (FMS) foi tão meteórica quanto desastrosa.  Sua indicação foi fruto de negociatas entre o prefeito Elmano (PTB) e o Partido Comunista do Brasil, que renderam aos comunistas a presidência da FMS e diversos cargos comissionados na administração municipal.

Durante o pouco tempo em que ficou à frente da FMS, Luiz Ayrton envolveu-se em situações pitorescas.  A mais polêmica e que causou estranheza, foi a postagem, em seu perfil em uma rede social, de uma mensagem em que ele questiona a convocação de um servidor concursado.

Ayrton anunciou sua renúncia nesta quinta, 19, alegando ter outras prioridades, uma delas é a candidatura em uma chapa à reitoria da UFPI.  É o segundo presidente da FMS, em menos de três meses, que sai de forma repentina e misteriosa.

Será que há algo de podre no ar?

Polêmica postagem de Luiz Ayrton no Facebook


Ayrton vai atuar na campanha de Firmino


quinta, 19 de abril de 2012 • 12:45Compartilhe com seus amigos
A saída do presidente da Fundação Municipal de Saúde Luiz Ayrton teve como justificativa apresentada por ele o fato de ter outros projetos pessoais e profissionais em mente, como é o caso da eleição de reitor da Universidade Federal do Piauí. Um dos motivos, porém, ele não quis revelar. Quem revelou foi o deputado Firmino Filho (PSDB) em conversa com um deputado durante a sessão desta quinta-feira (19) da Assembléia Legislativa. Ayrton, segundo Firmino, vai integrar a equipe do candidato a prefeito do PSDB na elaboração do plano de governo para a área da saúde. Por ter sido pessoal de Elmano, a escolha de Luiz Ayrton para o cargo foi criticada por alguns petebistas entre eles o senador e presidente estadual do PTB João Vicente incomodado por o prefeito não ter ouvido ninguém e decidido sozinho. Para os petebistas, Ayrton é ligado ao PSDB e agora isso está se comprovando (PORTALAZ)

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!