Secretário de Educação persegue servidores grevistas. FORA MONTEZUMA!!!



“Monstrezuma” removeu seis professores de uma mesma escola ilegalmente

O Secretário de educação Kleber “Monstrezuma” mais uma vez mostra seu caráter truculento e vingativo. Ele removeu, por pura perseguição política e sem direito de defesa, seis dos(as) onze professores(as) da escola José Carlos. Agora esse é mais um ponto de pauta da greve da educação municipal, que só terminará quando esses professores forem reintegrados ao seu local de trabalho. 
Estudantes pedem volta dos professores
Manifestação em frente à José Carlos
Os seis professores vêm travando um a batalha por melhores condições de trabalho, ao contrário da diretora da escola Ana Maria Teixeira, que se aliou ao secretário e não hesita em seguir à risca as determinações do “monstro” assediando moralmente os professores. E por serem servidores conscientes que entendem a necessidade da greve como principal meio de conquistas dos seus direitos, estão sendo impiedosamente perseguidos pelo secretário.

Por melhores condições de funcionamento
Os professores que estão sendo perseguidos encaminharam um documento pedindo melhores condições de funcionamento para escola que se encontra totalmente abandonada.  São quase 400 alunos que tem que conviver com um calor infernal, com salas sem condicionadores de ar(realidade da grande maioria das escolas e CMEI’s  de Teresina), comida de péssima qualidade(até restos de barata já foi encontrado nas refeições). “O documento encaminhado à SEMEC pedindo melhores condições de trabalho e segurança para a escola. Tudo que queremos é a melhoria da nossa escola. É por isso que sempre lutamos.” explica Marcelo Soares, um dos professores que foi removido da escola.

Em resposta à solicitação feita, o Secretario “Monstrezuma” decidiu, de forma ilegal, remover os seis para outras escolas indicando interventores(as) para atuarem no lugar dos professores removidos. O SINDSERM já entrou com um Mandado de Segurança para garantir o retorno dos professores ao seu local de trabalho mais é preciso denunciar à comunidade as atitudes do secretário e da gestora da escola.
Polícia foi chamada para intimidar servidores

Secretário envia PMs para intimidar SINDSERM
Ontem, segunda-feira a secretário de educação enviou várias viaturas da polícia militar para intimidar os membros do SINDSERM e professores que estavam explicando a situação para a comunidade.




TODOS À ASSEMBLEIA GERAL NESTA QUARTA, 02 DE OUTUBRO, EM FRENTE À SEMEC. APARTIR DAS 8H.

 

Assessoria Jurídica do SINDSERM


 
Mãe denunciando abandono da escola
Servidores Municipais



Estudantes pedindo a volta dos professores removidos

TODOS À ASSEMBLEIA GERAL NESTA QUARTA, 02 DE OUTUBRO, EM FRENTE À SEMEC. APARTIR DAS 8H. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!

Afinal o que é o HP?