Calendário de Assembleias: A GREVE CONTINUA!

                          

O prefeito Elmano Férrer insiste em descumprir a Lei Federal 11.738 que trata do piso salarial dos professores e do Horário Pedagógico. E ainda que empurrar goela abaixo um aumento ridículo de 6,22% para todos os servidores do município.

Durante quase dois meses de greve, os trabalhadores do município foram recebidos apenas duas vezes pela PMT. A primeira reunião no dia 20 de março(Relatório da 1ª reunião) e a segunda dia 26(Relatório da 2ª reunião). E nessas reuinões com a comissão de negociação, a PMT descaradamente disse que não tinha como pagar fazer valer a Lei do Piso. "Iniciamos a greve, dentre outras reivindicações, pelo cumprimento da lei do piso salarial e não iremos retornar para as salas de aulas enquanto o prefeito não cumprir a Lei. A greve é legal, que está ilegal é o prefeito que não quer pagar o que temos direito. Vamos resistir até a vitória" diz um professor durante Assembleia da última terça.

O SINDSERM não foi informado que haveria a primeira votação do projeto enviado pelo prefeito, no dia 22 de março, e com a cumplicidade da maioria dos vereadores aprovou esse ridículo reajuste salarial de 6,22%.   O Prefeito Elmano Férrer(PTB), no entanto, com esse reajuste de 6,22%  elevaria o piso de R$ 1167,70 para apenas R$ 1240,33. Ou seja, nem o piso rebaixado da AGU/MEC seria atingido. 

Segundo o  artigo 5º da lei 11.738/2008 o cálculo do piso  para o ano de 2012 resulta num valor de R$ 1937,26. A lei não encarregou nenhum órgão federal de realizar o cálculo "oficial" do valor do piso, mas o MEC calcula equivocadamente esse valor em R$ 1451,00. 

O presidente da Câmara Municipal de Teresina, Edvaldo Marques, afirmou nesta quarta, dia 29 de março, que os vereadores não iriam fazer a segunda votação do reajuste de 6,22% nesta semana, mas que no inicio da próxima a votação tinha que acontecer. Precisa de uma segunda votação para a proposta ser aprovada.

Nesse sentido os(as) servidores estarão reunidos em Assembleias Gerais nos dias 29 e 30 de março, e 02, 03 e 04, a apartir das 8:30h, em frente a Câmara de Vereadores para impedir que esse ridículo rejuste seja aprovado. Como também tirar os encaminhamentos da greve.

NÃO ACEITAREMOS ESSE REAJUSTE MISERÁVEL DE 6,22%! CHEGA DE MIGALHAS!

A GREVE CONTINUA. 

ELMANO, A CULPA É SUA!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Afinal o que é o HP?

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!