Greve no Laboratório Municipal Raul Bacelar, em Teresina!

Novo presidente da Fundação Municipal de Saúde
mal chegou e já ataca direitos dos servidores!

Reunião da direção do SINDSERM com as servidoras
e os servidores do Laboratório Raul Bacelar
O ano de 2011 foi marcado por paralisações inéditas no serviço público de Teresina. Notadamente, foram marcante as sucessivas paralisações dos(as) servidores(as) técnico-administrativos da Saúde, destacamos,  como um divisor de águas, a greve liderada pelos jovens trabalhadores recém-concursados do HUT lutando pela garantia de direitos que estavam assegurados no edital do concurso. Outro movimento bastante forte se deu no Laboratório Raul Bacelar, com sucessivos atrasos no pagamento da gratificação por produtividade, os servidores daquele laboratório, que atende a todo o Piauí, paralisaram por três dias suas atividades, fato que causou um caos na Saúde da capital.  Toda esta movimentação estremeceram a administração municipal de Teresina e culminaram inclusive na queda do então presidente da Fundação Municipal de Saúde (FMS), o professor universitário Pedro Leopoldino.  

Greve do HUT em 2011.
O ano de 2012 promete não ser diferente.
Com a saída de Leopoldino, chegou ao posto de presidente da FMS o médico Luis Ayrton dos Santos Júnior ( PCdoB).  O Partido Comunista do Brasil (PCdoB), por firmar acordos de apoio ao prefeito Elmano Férrer (PTB), acordos estes que incluíram até a saída da juventude do partido dos movimentos contra as passagens de ônibus em Teresina (caso que ficou conhecido como "Acordão das Petinhas"), recebeu em troca a cargos comissionados e a presidência da Fundação Municipal de Saúde.

O comunista Luis Ayrton mal chegou à presidência daquela fundação e já mostrou a que veio: não só atrasou o pagamento da produtividade dos trabalhadores do HUT e do Laboratório Raul Bacelar como também quer questionar o direito daqueles trabalhadores de receber esta gratificação.  Vale ressaltar que a gratificação por produtividade por excedente, a que tem direito aqueles(as) servidores(as), foi instituída no ano de 1997 através da resolução n.° 011 do Conselho Municipal de Saúde de Teresina.

Com isto as servidoras e os servidores do Laboratório Raul Bacelar resolveram cruzar os braços e só prometem voltar a trabalhar após o pagamento dos atrasados  e da garantia da permanência da gratificação nos seus contra-cheques.


Há também a iminência de uma nova greve no HUT, pois lá também, desde o mês de janeiro que aqueles(as) trabalhadores(as|)não recebem a mesma gratificação por produtividade.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!