Presos políticos em Teresina (PI) foram levados para Casa de Custódia


Após a tarde de violência, protagonizada por policiais militares na Avenida Frei Serafim na tarde desta terça (10), 17 estudantes foram presos. A polícia reprimiu os estudantes que estavam sentados na avenida com bombas de efeito moral, balas de borracha e cacetetes. Todos os detidos foram levados para a Central de Flagrantes. 
As acusações contra os estudantes são muitas, dentre elas formação de quadrilha, obstrução de vias públicas, dano material e destruição do patrimônio público. Dos presos, nove foram libertados, restando ainda 8 na manhã desta quarta (11), seis homens e duas mulheres. Segundo informações, os estudantes serão levados para a Casa de Custódia. A fiança cobrada pela polícia é no valor de 10 salários mínimos para cada estudante preso, valor alto para a condição financeira dos detidos.
Na lista dos presos estão Francisco de Sá Batista, Helena Beatriz Soares de Castro, Maria do Socorro Santana de Sousa, Kevin Nogueira Fonte, Aloiso Sousa, Antonio Wilson Júnior, outro identificado apenas como Igor e um em que a família pediu para não ter o nome divulgado.
Os oito manifestantes presos acabam de serem transferidos para a Casa de Custódia de Teresina. Eles foram transferidos em três viaturas e escoltadas por policiais da Ronda Ostensiva de Naturezas Especiais (Rone.) No momento pais, familiares e amigos, choraram muito e em forma de protesto gritaram a frase “polícia é para ladrão”.
Segundo informações da polícia os manifestantes ficaram presos em celas separadas dos outros detentos.

No intuito de dificultar a soltura dos presos políticos, a ditadura de Wilson Martins (PSB) e Elmano Férrer (PTB) pediu a absurda quantia de seis salários mínimos como fiança.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Não existe obrigatoriedade dos 200 dias letivos para os(as) professoras que trabalham nas CMEIs.

Afinal o que é o HP?

O ATAQUE AO RECREIO; O DESCANSO DE VOZ DOS PROFESSORES, - MAIS UM GOLPE DO SECRETÁRIO (DES) EDUCAÇÃO KLÉBER MONTEZUMA AO DIREITO DOS TRABALHADORES DO MAGISTÉRIO MUNICIPAL!